WeCambio - Faça sua oferta pelo preço desejado

Halloween ao redor do mundo

Veja algumas curiosidade do Halloween ao redor do mundo

Por Caio Pilato dia em Curiosidades

Halloween ao redor do mundo

Em todo o mundo, diferentes culturas celebram os antepassados à sua maneira. O popular Halloween, que tem suas raízes na Europa, ganhou força nos Estados Unidos e, aos poucos, tem conquistado outros países. No Brasil, o Dia de Finados (2 de novembro) é feriado nacional e data na qual muitas pessoas tiram o dia para visitar o túmulo de entes queridos. Além destes, listamos outros festivais em celebração aos mortos. Caso esteja seguindo viagem por algum dos países abaixo nas datas em questão, aproveite para conhecer mais de perto suas curiosas manifestações culturais:

 

Irlanda: onde tudo começou
Halloween – Irland

Comumente associado aos Estados Unidos, o Halloween teve origem na Irlanda celta, quando eram celebrados o fim da colheita, o Ano-Novo celta e o início do inverno. Na época, dava-se o nome de Samhain ao festejo e acreditava-se que, na ocasião, ocorria o encontro entre os mundos espiritual e material.
Passaram-se muitos anos até o evento integrar influências do cristianismo e ter o nome alterado para Halloween, uma derivação de all hallows eve (ou “véspera do Dia de Todos os Santos”).
Hoje, irlandeses enfeitam suas casas, esculpem abóboras, fazem grandes fogueiras, vestem fantasias e comemoram a data em festas, pubs, brincando de snap apple (disputa em que pessoas tentam abocanhar uma maçã suspensa por um fio sem a ajuda das mãos) e as crianças batem às portas das casas para o famoso “travessuras ou gostosuras?”.
Outro costume atual é o de comer um bolo de frutas chamado barnbrack, no qual é colocado um anel. Quem encontra o objeto, segundo a superstição, tem grandes chances de se casar em um futuro próximo.

México – El Día de Muertos
Dia de los muertos

Entre os dias 31 de outubro e 2 de novembro, os mexicanos festejam o Dia dos Mortos, uma herança cultural das tribos indígenas locais. Mas diferente da ideia que se popularizou, de uma festa regada a álcool e comemorada por pessoas fantasiadas, a ocasião é uma celebração do retorno transitório dos entes queridos à Terra. As famílias espalham pétalas de flores, velas e oferendas entre o caminho do cemitério e suas casas a fim de facilitar o retorno dos seus ancestrais. Acredita-se que eles podem trazer prosperidade ou infortúnio, dependendo do quão satisfatoriamente o ritual for executado.
O período também marca o fim do ciclo anual do cultivo de milho, ingrediente base da cozinha mexicana. Assim, por conta da importância cultural e social do evento, ele foi listado como Patrimônio Imaterial pela Unesco.

Filipinas – Conheça o Pangangaluluwa

Por mais que tenha perdido força, esta tradição persiste em algumas províncias do arquipélago. No lugar de “travessuras ou gostosuras”, crianças cantarolam letras relacionadas ao Dia de Todos os Santos em troca de dinheiro. Os dias 1º e 2 de novembro são dedicados a visitar e decorar o túmulo de parentes e amigos.
Na região Norte das Filipinas, a cidade de Sagada, conhecida pelos nativos que sepultavam os mortos em caixões suspensos, escorados em penhascos, celebra os falecidos em um evento chamado Panag-apoy, durante o qual é ateado fogo em pedaços de madeira de pinho, posteriormente colocados nas lápides dos entes queridos. De longe, parece que o cemitério está em chamas

Coréia do Sul – Chuseok

O distrito de Itaewon, endereço de muitos estrangeiros, é onde acontece a maior celebração de Halloween no país – em proporção muito menor quando comparada às festas irlandesas ou americanas, por exemplo.
Já o Chuseok, festival sul-coreano que homenageia os mortos, é sediado entre o final de agosto e começo de setembro. São três dias celebrando e agradecendo aos ancestrais por meio de rituais, incluindo a preparação de um tipo de bolo de arroz chamado de Songpyon, deixado como um tipo de presente para aqueles que já partiram.

Hong Kong – Festival do Fantasma Faminto

Em Hong Kong, e na China como um todo, o festival equivalente ao Halloween é celebrado no 15º dia do sétimo mês do calendário lunar (que pode cair em agosto ou setembro). Este seria o período em que os espíritos inquietos vagam pela Terra. Para apaziguar essas almas, os chineses fazem fogueiras à beira das estradas e queimam dinheiro falso e outras oferendas para que espíritos possam utilizá-las na vida após a morte, além de deixar comida para acabar com a fome deles

Japão – Obon

Entre o 13º e o 15º dia do sétimo mês do calendário lunar (que, assim como mencionado acima, pode cair em agosto ou setembro), é realizado o festival de Obon no Japão. Acredita-se que, na ocasião, os espíritos ancestrais voltam a este mundo para visitar os familiares.
Lanternas típicas são penduradas em frente às casas com o objetivo de guiar os espíritos. Os japoneses ainda apresentam uma dança típica (bon odori), dão uma passada nos túmulos e oferecem alimentos nos altares dos templos. Ao término da celebração, lanternas flutuantes são colocadas em lagos, rios e mares para conduzirem os espíritos de volta ao seu mundo.
Conhece outras celebrações de Halloween ou festivais em homenagem àqueles que já se foram? Conta pra gente nos comentários!

 

Texto original: Segue Viagem

 

  • Compartilhe esse Post:
  • Facebook
  • Twitter

Deixe seu comentário aqui: